Cerejeiras e joaninhas (ou impermanência)

A impermanência (o conceito de) é muito maior, presente e constante do que isto, mas existe uma generosidade nela que é a de se mostrar e se fazer lembrar com o dia e a noite, o claro e o escuro, o florido e o desfolhado, com esquilos, tucanos ou com joaninhas (ora vemos um,  ora é época de outro). Sem contar a temporada de castanhas portuguesas, de jacas ou de jabuticabas.

Há três anos morando no Gonpa,  eu espero cada uma das fases chegar. Logo no primeiro ano, fiquei encantada com as inúmeras árvores de cerejeira. Acho que eu nunca tinha visto cerejeira na vida (ou pelo menos nunca tinha percebido uma). Quando as folhas das árvores começam a cair no outono-inverno, as cerejeiras começam a florir. Em janeiro é a vez das castanhas, que trazem os esquilos. Quando as árvores estão repletas de coquinhos, temos a época dos tucanos (um casal já foi batizado de FHC e Dona Ruth). E temos também a invasão de joaninhas na staff house (especialmente nos quartos mais ensolarados) e a época das formigas (gigantes) saírem da toca.

Pode até soar bobo, mas são generosos lembretes de impermanência para quem quiser olhar. E ainda rendem belas fotos.

:: Veja aqui o álbum com mais fotos.

Ainda está faltando colocar alguma imagem dos tucanos, que vou ver se consigo com o Marcelinho Saula. As formigas gigantes acho que ninguém ainda ousou fotografar, mas que elas são lindas, isso são.

Anúncios
Esse post foi publicado em Budismo, Fotos, Impermanência, Templo e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Cerejeiras e joaninhas (ou impermanência)

  1. Ana Cristina disse:

    Querida, a cortina do meu quarto na Deuachen está repleta de joaninhas vermelhinhas!!! Acho que a época começou… 🙂

  2. Ricardo Motta disse:

    Amigos do Dharma, adorei o blogsattva! Estarei sempre por aqui conferindo as novidades. E que os méritos de cada palavra se multipliquem no universo beneficiando todos os seres!

  3. Cris Tarcia disse:

    Muito interessante este texto, estou começando a estudar sobre o budismo, já estou meditando e gostando, eu lendo agora Sempre Zen , sei que vou aprender muito aqui

    Um grande abraço

  4. Lene disse:

    Não, minha querida Francesca, não soa nada bobo o que você lindamente observou e compartilhou. Soa sagrado…obrigada pelo insigth…

  5. Francesca Sperb disse:

    Ana, sim, já estamos na época de joaninhas. Outro dia vi a primeira no meu quarto.

    A todos os que comentaram, sejam bem-vindos ao blogsattva.

    Longa vida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s