Happy to see you, Sogyal Rinpoche

Esta semana o Sogyal Rinpoche está no Brasil. Ele deu ensinamentos no último final de semana no Khadro Ling, em Três Coroas, foi a Porto Alegre, passa pelo Rio e nesta quinta chega pela primeira vez a São Paulo, para dar uma palestra na Liberdade – mais informações aqui – e para conduzir um retiro no Templo Odsal Ling, no final de semana, em que vai falar sobre meditação (esgotado).

Sogyal Rinpoche é um supermestre e seu cartão de visitas é nada menos do que um dos livros mais conceituados (e completos) do budismo (tibetano), “O Livro Tibetano do Viver e do Morrer”, obra que foi essencial para mim (e tantos outros budistas) e que é e será sempre um dos meus cabeceiras. Seria necessário escrever muito mais e melhor para introduzir perfeitamente Sogyal Rinpoche, mas não é meu objetivo aqui – e nem sou qualificada para tanto. Quero apenas dividir a minha experiência às vésperas deste evento.

Hoje pela manhã, Lama Tsering – que acompanhou os ensinamentos no Khadro Ling – reuniu todos os staffs, voluntários e moradores do templo para falar um pouco sobre a visita de Sogyal Rinpoche. Para contar um pouco como foi reencontrar um de seus primeiros professores, dizer como ele é e como devemos nos preparar para recebê-lo.

É sempre incrível ouvir um mestre falar do(s) mestre(s) dele. Completamente inspirador. E nos ensina, mesmo sem tocar na palavra,  o que é devoção. Foi quase uma hora de conversa, entre o puja e o café da manhã. E, não sei quanto aos staffs e voluntários que estão trabalhando diretamente na produção incansável do evento, porque ainda havia muito a ser feito – mas eu comecei o dia completamente motivada e, sorrisinho no rosto, com a certeza renovada da preciosidade de Chagdud Tulku Rinpoche.

Para receber Sogyal Rinpoche e centenas de visitantes impecavelmente, desde o último final de semana o templo está no módulo “formigueiro”, ou “group mind”. Muitos voluntários de um lado para o outro, todos dedicados, com mil tarefinhas pequenas e outras mil grandiosas para completar. Módulo este que pra mim é bastante familiar, depois de ter vivido dois anos como voluntária/staff do Odsal Ling (2007 a 2009).

Então, depois deste “bate-papo matinal” lembrei de uma história que aconteceu comigo em um dos primeiros eventos que ajudei a produzir, quando comecei como staff. Era um retiro de 100 mil Tsogs, em outubro de 2007, quando o templo mal tinha acabado de ser construído, paredes sem pintura, um ano antes da consagração e da inauguração oficial. (Aliás, merece um post em outra ocasião.)

Era véspera do evento e, entre mil coisas para fazer, eu estava mudando uma mesa de lugar com a Lama Tsering. Ela de um lado da mesa, eu de outro. Eu estava completamente assoberbada, e a minha mente pequena devia estar tentando fazer o seu melhor, pensando coisas como “não acredito que estou mudando esta mesa de lugar – de novo!”, “está pesada”, “e ainda tenho que fazer isso, aquilo e aquilo outro”, “não posso deixar esta mesa cair no pé da Lama Tsering”, sei lá, mil coisas…. E meio estabanada devo ter me batido ou algo do gênero – como se não bastasse a cara que eu devia estar… A Lama Tsering larga a mesa e me fala: “Never forget the Guru on the top of your head, Fran”.

Pronto.

Volta e meia eu lembro deste momento. Volta e meia eu estou assoberbada. Aí é só lembrar deste momento, dar aquela ajeitadinha no foco, e pronto! Todos os meus problemas estão resolvidos.

Bem-vindo, Sogyal Rinpoche. Que todos possam se beneficiar um pouco mais.

(E já que falei de mestres falando de seus mestres… seguem algumas fotos de duplas abençoadas.)

Sogyal Rinpoche recebe a visita de Dilgo Khyentse Yangsi no Lerab Ling (França)

Sogyal Rinpoche e Khandro Tsering Chodron (via Facebook)

Sogyal Rinpoche e Jamyang Khyentse Chökyi Lodrö

++ Set no Flickr de fotos do Sogyal Rinpoche em Porto Alegre, divulgado no Facebook hoje (10/11) de manhã.

Anúncios
Esse post foi publicado em Budismo, Mestres e marcado , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Happy to see you, Sogyal Rinpoche

  1. MIGUEL BITTAR disse:

    fabuloso este post….
    é impressionante como a gnte (leia-se eu que sou um pessimo praticante)
    sempre nos esquecemos disso…..manter nosso guro no topo da nossa cabeça….
    QUANTAS BESTEIRAS EU TERIA DEIXADO DE FAZER…QUANTOS PENSAMENTOS TERIAM PASSADO SEM QUE DESSE A ELES A MENOR IMPORTANCIA..QUANTAS EMOÇÕES NEGATIVAS TERIAM IDO SEM DEIXAR MARCAS…
    ISSO SIGNIFICA VOLTAR SUA MENTE PARA O DHARMA….
    MUIIIIIIIIIIIIIITO OBRIGADO………

  2. Pingback: Tweets that mention Happy to see you, Sogyal Rinpoche | blogsattva -- Topsy.com

  3. bia villarinho disse:

    que lindo post, Fran! Obrigada por compartilhar com a gente. Beijos

  4. blogsattva disse:

    Fran: tão belo, tão singelo, que até me pelo de saber o que vc tem para nos contar, do jeito que contar conta, do jeito que contado está, Namaste e obrigado por tão lindo nos ter contado. Prima jornalista ….valeu!

  5. Rosana Barroso disse:

    Grata!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s