Sementes do Dharma: O poder da oração

This link for English

Umas das coisas que mais me chamava à atenção no Chagdud Rinpoche era a maneira simples, sem deixar de ser profundo, com que ele dava seus ensinamentos.

Tudo o que ele dizia era tão simples de se compreender que não dava para entender como algo tão simples poderia ter uma complexidade tão abrangente ao ponto de parecer que em seus ensinamentos nada ficava de fora ou nada faltava.

Como ele fazia isso? Não sei. Só sei que seus livros também têm essa qualidade.

Nos últimos anos li muitos livros sobre budismo, mas sempre entre um livro e outro acabo relendo os livros do Rinpoche. Já perdi a conta de quantas vezes já li e reli trechos do livro Portões.

Na primeira vez que li os Portões da Prática Budista senti que finalmente tinha encontrado um livro capaz de explicar e responder grande parte das minhas perguntas e questionamentos a respeito da vida.

Lembro que naquela época estava passando um momento difícil e na medida em que lia aquelas sábias palavras do Rinpoche, elas iam acalmando e curando minha dor e angustia, fazendo pouco a pouco eu ver as coisas com outros olhos.

Como uma criança que ao brincar com seus coleguinhas tropeça e se machuca, e sem pensar, corre para os braços de sua mãe, sabendo que lá irá encontrar amor, carinho e proteção. Todas as vezes que tropeço na minha vida corro para as páginas dos Portões, sabendo que ali sempre encontrarei o abraço do Rinpoche, pronto para me acolher com seus conselhos e me ajudar a sorrir e brincar novamente.

Para mim o livro Portões é como um celeiro inesgotável de sementes. Sementes estas que de tempos em tempos germinam e florescem na minha mente-coração.

Por ter essa relação tão especial com este grande livro de meu mestre, decidi que de tempos em tempos irei postar alguns de seus trechos com a intenção de que as sementes da sabedoria do Rinpoche possam se espalhar e dar muitos frutos e bênçãos a todos os leitores desse blog.

Lendo o último post do Marcelo e todos os comentários feitos pelos nossos queridos leitores e amigos da Sangha,  senti-me inspirada a dividir com vocês um dos trechos que mais gosto do livro Portões:

O poder da oração:

“Para compreender como a oração funciona, considere o sol, que brilha em todo lugar, sem hesitação nem impedimento. Como Buda, ele continuamente irradia toda a sua força, calor e luz, sem diferenciações. Quando a Terra gira, temos a impressão de que o Sol não está mais brilhando. Mas isso nada tem a ver com o Sol; é resultado da nossa própria posição no lado sombreado da Terra. Se moramos no fundo do poço escuro de uma mina, não é culpa do Sol se sentimos frio. Ou, se vivemos na superfície da Terra, mas mantemos os olhos fechados, não é culpa do Sol que não enxergamos a luz. As bênçãos do Sol estão presentes em toda parte, quer estejamos abertos a elas, quer não. Por meio da oração, saímos do poço da mina, abrimos nossos olhos, tornamo-nos receptivos à presença iluminada – o amor e compaixão onipresentes que existem para todos os seres.

Mesmo que não estejamos familiarizados com a idéia de rezar a uma deidade, a maioria de nós sente a presença de algum princípio ou verdade superior – alguma fonte de sabedoria, compaixão e poder, dotada da capacidade de trazer benefícios. Orar a esse princípio superior será, sem dúvida, frutífero.

Todavia, é importante não se ter a mente limitada ao rezar. Talvez você queira rezar para ter um carro novo, mas como é que você sabe que um carro novo é o que você precisa? É preferível você simplesmente rezar por aquilo que seja o melhor, compreendendo que talvez você não saiba o que isso seja.

Rezamos por aquilo que seja o melhor, não só para nós, mas também para todos os seres.” (Chagdud Rinpoche, Portões da Prática Budista).

VEJA O SLIDESHOW:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios
Esse post foi publicado em Ajuda, Buddhism, Budismo, Chagdud Tulku Rinpoche, Citação, Ensinamento, Guru, Help, Master, Mestres, Prayer, Prece, Quote, Quotes, Sabedoria, Teachings, Wisdom. Bookmark o link permanente.

8 respostas para Sementes do Dharma: O poder da oração

  1. Marcelo Thiollier disse:

    Que post, que palavras tão lindas e citações tão abençoadas!!! E as fotos: faz tudo virar um sonho de realidade, como se ele estivesse naquela época aqui em nossa época. Não tive a oportunidade de conviver com ele, mas estou tendo ao longo do meu caminho budista a felicidade de aprender com ele, aprender dele, e por ele. E a sua idéia, Pri, de manter trechos do Portões no Blog é simplesmente brilhante e beneficiará a tantas pessoas que seguem o Blogsattva. Obrigado pela iniciativa.

  2. Catharina disse:

    Priscila,

    Acabei de discutir aqui em casa e depois de ler a sua mensagem no blogsattva… senti a maior paz… e o que vc escreveu tb se tornou oração.. eu acho.
    Eu acho que cada palavra na vida tem o poder de se tornar uma oração e a sua idéia de escrever trechos deste livro é linda tb, tudo o que é sagrado deveria ser como sinos que ressoam no coração. E parabéns pelo trabalho bonito.

    • pri veltri disse:

      É Catharina a vida está sempre nos testando, não é mesmo? Sei muito bem como é isso, rs…. Que bom que podemos contar com as sábias palavras do Rinpoche para nos trazer de volta para o caminho sempre que nos afastamos. Semana que vem vou colocar mais um dos meus trechos favoritos. bjs

  3. Helaísse Magarinos disse:

    Querida Pri, que gentileza nos presentear com esse post e com fotos do Rinpoche !
    A realização dele torna tudo simples, com sua imensa sabedoria ele nos transmitiu com clareza porque ele VIVIA o que ensinava.
    Obrigada por esse presente.

  4. Denise Maia disse:

    Mestre precioso, que bom podermos aprender com seus ensinamentos!
    Que bom que a Pri resolveu propagar as palavras simples,claras e profundas do Chagdud. Rezar pela felicidade genuína de todos os seres é de fato uma boa motivação.
    Continue firme com sua iniciativa, pois as palavras postadas serão como orvalho fresco da manhã, convidando-nos a praticar sempre mais em benefício de todos os seres, renovando nossas energias e fortalecendo nosso fluxo mental. Obrigada pela coragem e consciência.

  5. Nair disse:

    Obrigada por esse post maravilhoso.

    Saudades de nosso amado mestre!!! Pura compaixão e sabedoria.

    Parabéns pela iniciativa.

    • No link para a versão inglesa do seu Post, fiz um comentário em inglês diferente do que fiz aqui nesta página. Mas gostaria de também fazê-lo aqui. E foi assim (com a tradução para o português a seguir):

      “Just beautiful, just beautiful. A post that brings Chagdud Tulku Rinpoche right here to us and the idea of having continuous quotes of Gates in the the Blogsattva will enhance even further the purpose of the Blog. Thanks for the work, thanks for sharing with all of us, Pri.”

      Simplesmente maravilhoso, maravilhoso. Um post que tras Chagdud Tulku Rinpoche bem aqui conosco, e a idéia de ter contínuas citações dos Portões no Blogsattva irá intensificar ainda mais o propósito do Blog. Obrigado pelo trabalho, obrigado por dividi-lo com todos nós, Pri.

  6. Pingback: Tweets that mention Sementes do Dharma: O poder da oração | blogsattva -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s